Publicidade

2014/10/19

Brinquedo de papelão para gente grande

Vamos concordar que esses bichinhos de papelão, meio enfeite, meio mobiliário, são muito fofos! Eu me apaixonei por eles assim que os vi!

São da empresa portuguesa Toyno - e são pensados para a criança que mora dentro de cada adulto. A minha ficou fascinada! 

Gosto muito de produtos feitos em papelão. Já fiz várias postagens sobre produtos e mesmo pontes e edificações usando esse material. Veja AQUI

E os deixo com a linha de produtos da Toyno. Tem burrinho, tem jacaré, tem elefantinho, todos lindos! E eu adorei a receita deles:


E não é que é mesmo! 

 







2014/10/17

Aproveitamento da água da chuva


Abaixo de chuva no Rio Grande do Sul nessa semana recebo, via email de um amigo, um link com imagens de satélite chocantes da Cantareira e fico pensando em como podemos lidar com essa realidade em nossas vidas práticas. O nós são as pessoas que não estão no centro das decisões e que são impactadas por ações e omissões de governantes e outros agentes que acabam por tumultuar o equilíbrio ambiental. 

Existem várias maneiras de economizar água em nossas casas. Já falei delas AQUI. E separei dois vídeos bem interessantes que podem ajudar quem deseja aproveitar a água de chuva. Um deles é sobre um trabalho de Daniel Sant’Ana, do Departamento de Tecnologia da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UnB (FAU). Sua pesquisa sobre o uso e conservação de água em edificações residenciais foi finalista do Prêmio ANA 2012. 

O Distrito Federal, onde foi feito o estudo, tem uma situação bastante crítica em termos de oferta de água para uso humano, sendo sua oferta " 20 vezes menor do que a média brasileira" (!!!!!). Só com esse dado nota-se a relevância de estudar a utilização racional dos recursos hídricos no contexto urbano, mostrando que existe uma relação entre renda e consumo de água e que, o reúso é muitas vezes mais alto nas áreas mais pobres que nas mais ricas. 

Essa conscientização deveria ser norma em construções novas e possibilidade concreta em reformas, afinal a água é um bem de extrema importância e de nossas atitudes também depende o seu acesso às nossas vidas.


Veja abaixo um esquema básico de um sistema tecnicamente correto.

E abaixo outro vídeo com a proposta de construção de uma calha usando garrafas pet para captação da água da chuva. Um sistema fácil de fazer e que pode auxiliar muitas populações mais carentes.
CALHA PET - Trabalho completo como construir uma calha pet para aproveitamento de água da chuva

2014/10/16

Saberes locais são fonte de sabedoria - até que ponto a escola os respeita?



Eu ia falar sobre projetos de escolas para homenagear o dia do professor (15/10). Reuni alguns projetos bem interessantes para pesquisar mais a fundo, como essa escola para áreas rurais na Colômbia - a M3. Ela é uma escola em módulos, super adaptável às condições do país, com alta resistência aos desastres naturais e de fácil manutenção. Concebida em módulos, estrutura em bambu, com uma montagem fácil, é um edifício que pode responder aos desafios de proporcionar um bom local para a educação.
 

Mas a educação é bem mais que um prédio, por mais bonito, sustentável e criativo que seja. Não importa se é educação básica ou mesmo o ensino da arquitetura, ou outro saber, o ato de educar sempre será para mim o ensinar a olhar o mundo com seus próprios olhos e mestre, para mim, é o que planta vontades, o que fomenta, o que instiga e desperta em cada um a vontade da busca. E da busca do contraditório, das inúmeras versões, da base e da síntese que pode ressignificar o presente e alicerçar o futuro. E por isso fiquei muito fascinada vendo esse vídeo ESCOLARIZANDO O MUNDO:que " faz um chamado por um "diálogo profundo" entre as culturas, sugerindo que nós temos, ao menos, tanto a aprender quanto a ensinar, e que essas sociedades sustentáveis ancestrais podem ser portadoras do conhecimento que é vital para nossa própria sobrevivência no próximo milênio".

Ele é instigante e sugiro a quem for vê-lo (leva uma hora, mas vale a pena) que se disponha a ver um outro ponto de vista. Ele sugere que repensemos nós, ocidentais, criados com o foco na escola como transformadora e meio de asceção social, até que ponto elas podem estar impondo um modelo de cultura e valores que coloquem em segundo ou terceiro plano culturas diferentes. E tudo isso com a melhor das intenções. Uma frase me impactou: "Quem perdeu a sua história, perdeu tudo". E é verdade. Nossa história, nossa raiz, o que nos forma como pessoas, sociedades, países, consolida nossas práticas e nos faz conviver com as pessoas e o mundo de forma mais consciente e de certa forma, com mais sabedoria. 

E mesmo na Arquitetura notamos isso. O saber tecnologico de hoje nem sempre substitui o saber de técnicas que foram se consolidando com o passar dos anos, pela prática e pelo conhecimento do ambiente e costumes da região. O entrelaçamento desses saberes, ao contrário, pode nos gerar obras mais sustentaveis, mais inteligentes, mais verdadeiras. Há um questionamento no video sobre se trocamos SABEDORIA por CONHECIMENTO e mais modernamente por INFORMAÇÃO.  

E pensar criticamente sobre o significado dessas palavras pode nos fazer pensar qual o rumo que queremos de nossas escolas. Locais para crescer? Locais para realmente aprender o significado da vida e do que fazemos ou vamos fazer dela e do nosso papel no mundo e meio ambiente. Aprender a pensar e a conciliar esse tripé e talvez inverte-lo fazendo com que as informações nos levem ao conhecimento e este à sabedoria.  




Nas semicoisas das coisas
Outras versões da verdade
Do outro lado do espelho
(Paulinho Moska)

2014/10/15

Recados de socorro que viram solução - Homelessfonts

Há projetos que conheço e que me encantam. Esse foi um deles e tinha que compartilhar aqui. É uma iniciativa da Fundação Arrels e que partiu de pedidos de ajuda, de recados de socorro de moradores de rua para achar uma solução em que eles fossem não apenas receptores de ajuda, mas protagonistas da mudança. Como? Através das suas caligrafias. Únicas como o são todas as letras que fazemos. Suas maneiras de expressão gráfica foram transformadas em fontes - o projeto Homelessfonts

O objetivo é que pessoas e empresas usem essas fontes e a reanda possa beneficiar as 1400 pessoas atendidas pela fundação.

No vídeo abaixo podemos ver pelas letras, palavras e imagens as pessoas e ver a riqueza que se esconde nas suas vidas sem aparentes perspectivas (pelo menos as que nós valorizamos).

HOMELESSFONTS from HOMELESSFONTS on Vimeo.

Descobrir e valorizar as potencialidades das pessoas. Essa é uma função das mais gratificantes. Para mim função de mestre.
Se apaixonou também? Quer saber como colaborar? Clique AQUI

2014/10/14

Kit brasileiro para aprender e ensinar comportamento de estruturas de maneira lúdica

Uma dica do colega Oscar Muller sobre um kit para que os estudantes de engenharia e arquitetura aprendam de maneira prática e lúdica como as estruturas funcionam. Super gol de um estudante brasileiro chamado Marcio Sequeira de Oliveira e conseguiu arrecadar uma quantia dez maiores que a meta em um sistema de crowdfunding brasileiro. O Mola conseguiu a quantia de R$ 532 mil em um período curto.
 
Pudera, vendo o vídeo conseguimos entender que ele se baseia em uma fórmula simples e consegue estimular o conhecimento prático de estruturas por meio de peças modulares unidas por imãs.

Quem já estudou estruturas se encanta com as possibilidades de testar na prática ( e sem riscos) as possibilidades e compreendê-las de forma intuitiva e didática.

Mola Structural Model from Mola Structural Model on Vimeo.
Acima vemos como a realidade pode ser compreendida pelo uso do kit. Uma maneira fascinante de aprender.

Curioso? Quer saber mais? Passa lá no Catarse e veja como ele funciona em maiores detalhes. Aproveita e veja outros projetos interessantes também.

2014/10/13

Clareza no projeto traduz espírito orgânico da loja

Gosto quando a forma de um projeto espelha o conceito de uma empresa. A loja da Pressed Juices é um desses casos. É uma empresa de sucos naturais 100% prensados a frio, um processo que, segundo o que li, consegue manter no suco cinco vezes mais vitaminas, minerais e enzimas do que em qualquer outro método. Enfim, nunca tomei esse suco australiano, mas achei a concepção de uma de suas lojas muito, muito interessante! Se quiserem saber mais sobre o processo cliquem AQUI.



A loja de Armadale retrata essa preocupação de sustentabilidade saudável. Projeto do escritório Every Studio onde todos os detalhes de comunicação e ambientação são harmônicos e enfatizam a abordagem orgânica do produto. 
Uso de caixotes de madeira clara, preto dos quadros de aviso e mobiliário para sentar e o branco das paredes servem para ressaltar a cor das frutas e dos sucos, dando ao produto uma natural relevância. Ou seja, passando o recado mercadológico através das escolhas arquitetônicas.
Um ambiente simples e acolhedor, nada mais ligado ao conceito de vida saudável. Clareza de espírito e pureza de corpo como enfatiza a empresa.   
 
Eu gostei. E vocês?

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More